quinta-feira, 25 de março de 2010

IT'S COMPLICATED / Amar... é Complicado!

it's complicated

ANO: 2009
PRODUZIDO POR:
Nancy Meyers, Scott Rudin
REALIZADO POR:
Nancy Meyers
ARGUMENTO DE:
Nancy Meyers
COM:
Meryl Streep, Steve Martin, Alec Baldwin, John Krasinski, Lake Bell


O tema do amor na meia idade já não é novo para Nancy Meyers. Já o havia abordado em
SOMETHING'S GOTTA GIVE de forma bastante interessante. Em IT'S COMPLICATED volta a criar uma comédia romântica onde a história não trata da busca de identidade da adolescência, mas sim das frustrações da idade adulta.

Jane Adler (
Meryl Streep) é divorciada há 10 anos e tem três filhos adultos. A sua relação com Jake (Alec Baldwin), o ex-marido que acabou por casar com a mulher com quem a havia traído, parece ser bastante amigável. Mas quando se encontram fora da cidade para a cerimónia de licenciatura de um dos filhos, eles acabam por ter relações sexuais. Jane vê-se numa situação em que ela é agora amante. O desenvolvimento desta relação é testemunhado por Harley (John Krasinski), o noivo da filha mais velha do casal, que tenta a todo o custo escondê-la. Entretanto Jane conhece Adam (Steve Martin), o arquitecto responsável pelo projecto de renovação da casa onde ela vive, começando a desenvolver com ele uma relação bastante diferente da de cariz sexual que tem com Jake. A forma como ela se encontra dividida entre estes dois homens e a culpa que sente por estar a "ajudar" Jake a trair a actual mulher, Agness (Lake Bell), são os pontos centrais da história.

O amor nas suas várias vertentes é aqui abordado de forma muito interessante. Se, por um lado a relação puramente sexual que tem com Jake faz com que Jane se sinta viva e sexy, por outro lado a relação mais intelectual que tem com Adam faz com que perceba que o sexo, por muito bom que seja, não chega para a preencher como mulher. O ideal, seria juntar aqueles dois homens num só, mas como tal não é possível, tem que escolher um deles. Pelo contrário, Jake percebe que aquilo que o atraiu em Agness, a beleza e a juventude, já não é suficiente para um homem de meia idade. Ele sente que pode recuperar o que perdeu com Jane, não percebendo que ela não quer voltar atràs, mas sim seguir em frente.

Em algumas críticas que li a este filme diz-se que Meryl Streep entrou em piloto-automático. Discordo totalmente: mais uma vez ela traz-nos uma interpretação muito boa, numa personagem cheia de nuances e contradições. Alec Baldwin e Steve Martin trazem-nos também interpretações interessantes, sendo que vemos Martin a afastar-se do registo goofy a que nos habituou. Nos secundários, destaco ainda John Krasinski, cuja personagem protagoniza alguns dos momentos mais hilariantes do filme.

O amor surge nas mais variadas formas e alturas. Da maneira mais inesperada, podemos encontrá-lo em qualquer vertente e, na maior parte das vezes, apanha-nos de surpresa. E, como diz o título do filme, é muito complicado. Em qualquer idade.


3 comentários:

Filipe M. O. Ribeiro disse...

Boa! Vou ver se este fim de semana assisto a esse filme!

Tiago Ramos disse...

Não é o melhor papel de cada um dos actores do trio, mas consegue ser uma comédia agradável. O filme é bom, com um argumento q.b. de divertido... Especial destaque para John Krasinski (Away We Go).

coruja branca disse...

Tiago Ramos, concordo que talvez não seja o melhor de nenhum deles, o que não quer dizer que não seja bom. Também referi John Krasinski no meu post; ele inrerpreta, de facto, uma das melhores personagens do filme.

Filipe, vê o filme. É de facto uma comédia muito interessante e vais rir-te bastante, garanto.