domingo, 14 de novembro de 2010

HOW TO TRAIN YOUR DRAGON / Como Treinares o teu Dragão

how to train your dragon

ANO: 2010
PRODUZIDO POR:
Bonnie Arnold
REALIZADO POR:
Dean DeBlois, Chris Sanders
ARGUMENTO DE:
William Davies, Dean DeBlois, Chris Sanders (baseado no livro homónimo de Cressida Cowell)
COM:
Jay Baruchel, Gerard Butler, Craig Ferguson, America Ferrera, Jonah Hill


Por alguma razão, não fui ver este filme quando estreou nas salas de cinema. Já nem me lembro bem porquê. O certo, é que sempre tive curiosidade em vê-lo e, agora que estreou em DVD, tive finalmente oportunidade de o fazer. Eu estava à espera de encontrar uma história interessante, engraçada e divertida. Para minha enorme surpresa, encontrei muito mais do que isso.

A história passa-se numa aldeia viking de nome Berk, um local pacífico se não fosse um detalhe: os constantes ataques de dragões. Hiccup (
Jay Baruchel) é o filho do chefe da aldeia, mas isso não faz grande coisa pela sua reputação: os outros vikings não o tomam a sério, vendo-o como incapaz e desajeitado. O que ele mais deseja é caçar dragões, de forma a conquistar o respeito do seu pai, Stoick (Gerard Butler), e o coração de Astrid (America Ferrera), uma viking da sua idade. Após um dos muitos ataques de dragões, Hiccup encontra na floresta um dragão ferido. E este dragão não é qualquer um, trata-se de um Night Fury, o mais raro, mais veloz e mais letal dos dragões. Não o conseguindo matar, o jovem viking começa a perceber que há muito que o seu povo não sabe sobre dragões. Por seu lado, o dragão, a quem Hiccup chama Toothless (Desdentado), começa a confiar no rapaz, formando-se assim uma estranha, mas muito sincera amizade.

A base desta história está longe de ser original; na verdade, já foi utilizada muitas vezes. A forma como é utilizada aqui, no entanto, faz deste filme uma experiência inesquecível. A caracterização e o design das personagens (especialmente de Toothless) estão habilmente feitos; os efeitos visuais são dos melhores que já vi num filme de animação; os efeitos sonoros são muito imaginativos. Mas o destaque vai, sem dúvida, para a banda sonora de
John Powell, que utiliza ritmos celtas para dar o tom certo à história. Mesmo sem as imagens, a música seria impressionante (podem ouvir um pouco aqui).

HOW TO TRAIN YOUR DRAGON não será o melhor filme animado que já vi na minha vida, mas é, com certeza, o melhor que vi este ano (lamento, mas gostei mais deste do que de TOY STORY 3). Foi uma muito agradável surpresa.


2 comentários:

Sofia disse...

Antes de mais gostava de dizer que adorei o blog!
Sem dúvida que este filme se tornou uma muito agradável surpresa, é muito divertido, para ser sincera já o vi 8 vezes, parece estranho, mas é verdade! Com muita pena minha não ganhou nenhum dos orcares. Na minha opinião sem dúvida que este filme bate aos pontos o toy story 3, que foi um filme que me desiludiu imenso, pois esperava encontrar um filme mais divertido.

Bom post!

INES N. disse...

Sofia, obrigada pelo elogio.

Não parece nada estranho, eu já o vi muitas vezes e nunca me canso. Também acho que merecia os dois óscares para que estava nomeado, mas, enfim... Eu gostei muito do Toy Story 3, muito mesmo, mas este mexeu mais comigo. Enfim, opiniões